domingo, 3 de junho de 2012

Godzilla


Godzilla é um lagarto com 90 metros de altura, que sofreu uma mutação, fruto de experiências atômicas no Oceano Pacífico, capaz de cuspir fogo, e disparar raios laser de seus olhos. O desenho Godzilla dos estúdios Hanna-Barbera é uma tomada interessante na vida do Rei dos Monstros, e é um capítulo na história de Godzilla que os fãs mais severos gostariam de esquecer. O desenho estreou em 08 de setembro de 1978 na rede americana NBC. Os produtores William Hanna e Joseph Barbera queriam aproveitar o grande sucesso da seqüência de filmes (Godzila vs. Megalonexibido em 1976 e O Terror de Mecha Godzilla de março de 1977), e entraram em contato com a UPA Productions de Henry Saperstein para que ele arranjasse o contrato de licenciamento.

Recebendo o aval da Toho, no início de 1978, teve início a produção dos 13 episódios originais. Inicialmente, planejou-se continuar o desenho de onde os filmes haviam parado, mas as emissoras da Rede NBC de todo o país perceberam que continuar as aventuras do Godzilla da tela grande podia não agradar o público das manhãs de sábado, e decidiram que o cartoon deveria ser mais "amigável para as crianças". Com isso, decidiram mudar o formato do programa.

Os enredos agora seguiriam uma fórmula-básica mostrando as aventuras de um grupo de pesquisadores do S.S. Calico, formado pelo Capitão Carl Majors, a cientista de pesquisa, Dra. Quinn Darien, seu assistente Brock, e seu sobrinho Pete. Enquanto exploravam o sul do Pacífico, eles resgatam Godzooky - uma criatura parecida com Godzilla - de um recife de corais.

Godzilla, em agradecimento a tripulação, decide ajudá-los à distância, sempre que estiverem em perigo (assim ele também podia manter Godzooky a salvo de problemas futuros). Godzooky estava sempre tropeçando nas coisas e quando tinha "uma oportunidade", ele soprava uns poucos anéis de fumaça. Então, sempre que a tripulação do Calico se deparasse com algo que não podia controlar, o Capitão Majors chamava Godzilla, pressionando o botão de seu alarme sônico, preso ao seu cinto. Outra alternativa, caso o aparelho estivesse desaparecido ou Majors, por alguma razão, não estive acessível, era Godzooky, que também podia chamar por Godzilla. O curioso é que Godzilla nunca estava distante para atender o chamado da tripulação do Calico.

É uma pena que Hanna-Barbera não teve a chance de produzir o desenho como tinha sido planejado originalmente, principalmente sabendo que os filmes de Godzilla dos anos 1970 eram mais do que "amigáveis para as crianças".

A maioria dos personagens principais não passava de cópias de outros personagens da Hanna-Barbera apresentados em suas produções dos anos 1970. O Capitão Majors representava o típico modelo de herói masculino, enquanto Quinn agradava ao crescente movimento feminista que exigia personagens femininas mais fortes para as jovens se identificarem. Brock representava o jovem ambicioso de 20 anos, enquanto também completava a tripulação racialmente, e Pete era um garoto normal, ávido por ação (hei!, quem de nós não faria de tudo para ser o Pete, com Godzilla a uma chamada de distância?). E finalmente, Godzooky. Se Minya era o filho perdido de Godzilla que ele nunca conheceu, então Godzooky era o filho retardado de que ninguém jamais falaria. Sua inserção foi obviamente para agradar os telespectadores mais jovens, mas suas momices sem sentido, não acrescentavam nada a seqüência de estórias, envergonhando muitos dos telespectadores mais velhos.

No geral, os personagens acrescentavam muito pouco aos enredos de cada episódio, exceto quando se metiam em confusões e mudavam o rumo da história com isso. A verdadeira estrela do desenho era realmente Godzilla, e os monstros que ele combatia. O Godzilla do desenho era muito bem retratado, com exceção de suas barbatanas dorsais, que foram simplificadas e ele não tinha o mesmo urro - sua marca registrada - (houve rumores que a Toho pediu um valor muito alto para liberar o uso do berro original). O mais interessante, era que não importava onde o Calico estava, quando eles chamavam Godzilla, ele surgia ruidosamente das águas, levantando-se imponente, com a água girando ao redor do seu corpo.

Dos 13 episódios originais, os oito primeiros foram ao ar como "The Godzilla Power Hour", e mostravam um episódio do Godzilla e um episódio de Jana da Selva. Em novembro de 1978, a NBC decidiu aumentar a duração do programa para 90 minutos, e acrescentaram reprises de Johnny Quest, para completar o show, agora com o título de "Godzilla and the Super 90".

A segunda temporada estava indo muito bem, quando em setembro de 1979, o desenho foi separado de seus "parceiros" e exibido sozinho sob o novo e singelo título de "The Godzilla Show". Isso não durou muito e um mês depois, a NBC uma vez mais, decidiu unir Godzilla com outro de seus desenhos "clássicos", reprises de Os Super Globetrotters. Sob o novo título de "The Godzilla / Globetrotters Adventure Hour", o show terminou a temporada de 1979, algumas vezes, indo ao ar duas vezes nos sábados.

Em 27 de setembro de 1980, o show foi reprisado, e Godzilla novamente ganhou a companhia de outros cartoons da NBC. The Godzilla - Dinomutt Hour (apresentando o Fantasminha Camarada - Funky Phantom, no original) permaneceu até novembro de 1980, quando o show novamente foi reformulado para "The Godzilla Hong Kong Phooey Hour", seguindo até 15 de maio de 1981, e assim, em 28 de maio, Godzilla estava sozinho novamente, retornando ao formato de meia hora do"The Godzilla Show".

A última exibição regular foi ao ar em 5 de setembro de 1981, e o desenho caiu no esquecimento (com exceção de um limitado lançamento em vídeo de 2 ou 3 episódios), até que ele retornou no Cartoon Network em 1998 coincidindo com o filme americano. Ele foi rapidamente retirado do Cartoon Network em 1999, e desde então aparece, de tempos em tempos, no canal de clássicos Boomerang do Cartoon Network.

Fonte:
Little Gems
ROBERTO, John Rocco. Godzilla’s Continuing Adventures On The Small Screen
Part One: The Hanna-Barbera Cartoon. 2003.

Ficha Técnica

Título Original: Godzilla (ou The Godzilla Show)
Produção: 09/09/1978~08/12/1979
Episódios: 26
Direção: Ray Patterson, Carl Urbano
Roteiros: Don Heckman, Duane Poole, Dick Robbins, Tom Swale e David Villare
Design: Doug Wildey, George Wheeler
Produtora: Hanna-Barbera

2 comentários:

Godzilla monster disse...

oi cara gostei de mais do seu blog pois eu achava que era o unico fã do godzilla. eu tambem tenho um blog e chema blogdogodzilla.blogspot.com

Marcelo Rua disse...

Adorava este desenho na extinta Rede Manchete na primeira metade dos anos 80. A única coisa que concordo com alguns fãs mais radicais do filme é a presença de Godzooky, a meu ver totalmente dispensável à trama.

Postar um comentário

 
Copyright 2011 @ Blog do Ranger Sombra!
Design by Wordpress Manual | Bloggerized by Free Blogger Template and Blog Teacher | Powered by Blogger