segunda-feira, 3 de março de 2014

Super-Heróis Marvel (Anos 60)


       Produzido em 1966 pelo estúdio Grantray-Lawrence Animation, em associação com o estúdio canadense Krantz Films e com a Marvel Comics (empresa de histórias em quadrinho fundada por Stan Lee e Jack Kirby no começo da década de 1960), este show apresentava 5 segmentos, cada um deles estrelado por um dos mais famosos heróis das revistas em quadrinho da Marvel, que faziam enorme sucesso na época. A animação era bem simples, os personagens pareciam mais ‘deslizar’ do que se mover, os roteiros ficaram por conta do próprio Stan Lee e a maior parte da animação foi de responsabilidade do próprio desenhista Jack Kirby, apresentando desenhos que eram idênticos aos das revistas em quadrinho. Cada show trazia um episódio de cada herói, e cada aventura era formada por 3 episódios de 6 minutos cada. Todas as aventuras eram adaptações fiéis das histórias em quadrinho, com exceção das aventuras do Príncipe Namor, porque o personagem não possuía aventuras suficientes publicadas nos quadrinhos até aquela época, sendo assim a maior parte de suas aventuras foram produzidas exclusivamente para a TV. Os 5 segmentos eram:


CAPITÃO AMÉRICA (Captain America)

       Trazia as aventuras do lendário Steve Rogers, mais conhecido como Capitão América, o famoso herói da Segunda Guerra Mundial que usava um uniforme com as cores da bandeira estadunidense, possuía um poderoso escudo colorido feito de uma liga metálica formada pelos dois metais mais resistentes do planeta (vibranium e adamantium, que só existiram no Universo Marvel) e tinha sido dado como morto ao final da Grande Guerra, após tentar impedir a fuga de um cruel vilão nazista chamado Barão Zemo. Nos anos 1960, o Capitão América foi encontrado congelado dentro de um iceberg, no qual ele estivera em estado de animação suspensa desde o final da Segunda Guerra Mundial, e só tinha conseguido sobreviver graças aos "soro do supersoldado" que corria em suas veias (a substância que tinha conferido a ele seus superpoderes durante um experimento realizado pelas Forças Aliadas na década de 1940). O Capitão América foi encontrado durante uma missão nas águas do Ártico pelos Vingadores, uma equipe formada pelo deus nórdico Thor, o Homem de Ferro, o Gigante e a Vespa, que o libertaram do longo estado de hibernação no qual ele se encontrava. Voltando à vida, o herói se juntou à equipe e voltou a combater o mal como o mais novo membro dos Vingadores. As estórias eram bem variadas, podendo trazer flashbacks das aventuras vividas pelo Capitão América durante a Segunda Guerra Mundial (ao lado do seu jovem parceiro Bucky Barnes, que havia perecido em sua última missão na década de 1940 contra o Barão Zemo, quando o Capitão América caiu no mar e acabou congelado), aventuras-solo do Capitão América na década de 1960 ou ao lado das duas primeiras formações dos Vingadores (a original, formada por Thor, Homem de Ferro, Gigante e Vespa, e a segunda formação da equipe na qual o Capitão América passou a ser o líder, formada pelos heróis Hogan, conhecido nos quadrinhos como Gavião-Arqueiro, pelo superveloz Corisco, conhecido nos quadrinhos como Mercúrio, e sua irmã Wanda, conhecida nos quadrinhos como Feiticeira Escarlate). Além de inimigos antigos, como o Caveira Vermelha e o Barão Zemo, surgiram muitos outros, como o Espadachim e o Cavaleiro Negro. Os poderes do Capitão América consistiam em sua superforça, sua agilidade e sua enorme resistência física, além de o seu escudo ser indestrutível, e também a arma mais resistente já criada por mãos humanas.


acima vemos a mutante Feiticeira Escarlate, seu irmão Corisco (chamado nas histórias em quadrinho de Mercúrio) e Hogan (chamado nos quadrinhos de Gavião-Arqueiro)


HOMEM DE FERRO (Iron Man)
       Tony Stark era um riquíssimo empresário, dono das Indústrias Stark (que produzia diversas armas e equipamentos tecnológicos para o governo), porém passou a sofrer de uma grave doença cardíaca depois que os estilhaços de uma bomba atingiram seu coração, durante a Guerra do Vietnã. Para sobreviver, sendo ele um verdadeiro gênio da mecânica e da eletrônica, Stark criou para si uma poderosíssima armadura de ferro pintada de vermelho e dourado, que além de manter seu coração funcionando (através de uma bateria situada no peito da armadura, carregada com eletricidade e que transmitia impulsos elétricos para o coração de Stark), concedia a ele incríveis poderes, como superforça, super-resistência a qualquer ataque, capacidade de voo (através de jatos e propulsores contidos em suas botas de ferro) e de disparar poderosas rajadas de energia, lançadas de suas luvas de ferro. Os melhores amigos de Tony Stark eram sua secretária, uma jovem de cabelos ruivos chamada Pimentinha (Pepper Potts, que era completamente apaixonada por ele, embora não fosse correspondida) e seu fiel assistente Felisberto (Happy Hogan), que amava a Pimentinha e era o único que sabia que Tony Stark e o Homem de Ferro eram a mesma pessoa, tendo descoberto seu segredo em uma aventura na qual ele teve que vestir a armadura de Stark e se passar pelo Homem de Ferro, que estava à beira de ter sua identidade secreta descoberta e revelada publicamente por um supervilão chinês chamado Mandarim, que era o principal vilão da série.



NAMOR, O PRÍNCIPE SUBMARINO (Prince Namor the Submariner)

       Namor era um híbrido, filho de um marinheiro humano com uma mulher da raça Atlante (princesa de uma misteriosa espécie humana de pele azul clara que habitava as profundezas do oceano). Por ter seu sangue misturado, Namor tinha a pele da cor de um ser humano normal, mas tinha as orelhas pontudas, possuía superforça, super-resistência e poder de voar graças a pequenas asinhas que possuía em seus calcanhares. O herói lutava para promover a paz entre os seres humanos e os Atlantes, e era comprometido com uma jovem Atlante de raça pura chamada Lady Dorma. Apesar de lutar pela paz, vez por outra ele se voltava contra a raça humana por julgá-los cruéis e violentos, guardando muita mágoa em seu coração pelo fato de sua mãe Atlante ter sido morta em alto mar após ser atingida por um navio tripulado por seres humanos, por isso era muito inconstante e vivia se voltando contra os humanos da superfície em diversas situações, mas se acalmou depois que teve o seu primeiro contato com a sua avó humana, mãe de seu falecido pai, que conseguiu convencê-lo de que havia mais pessoas boas na superfície do que pessoas más. Em suas aventuras feitas para a TV, o herói chegou a enfrentar vários supervilões do Universo Marvel, entre eles o diabólico Dr. Destino.



INCRÍVEL HULK, O (Incredible Hulk, The)
       O Dr. Robert Bruce Banner era um brilhante cientista de testes nucleares que, durante um teste numa cidade do Novo México, foi atingido pelo disparo de um reator gama quando decidiu arriscar sua própria vida salvar um jovem andarilho chamado Ricardinho (Rick Jones) de uma violenta explosão, quando o garoto invadiu a área proibida sem ter ideia do grande perigo que havia por lá. Após ter seu corpo contaminado pela grande dose de Radiação Gama liberada na explosão, Banner sobreviveu, mas sempre que ficava nervoso ou com medo, passou a sofrer uma mutação, transformando-se um enorme monstro de pele verde, uma verdadeira montanha de músculos ambulante, que foi chamada pelos soldados de O Incrível Hulk. O monstro tinha a mentalidade de uma criança agressiva, mas na verdade não atacava ninguém, apenas respondia de maneira agressiva aos ataques que ele passou a sofrer por parte do exército, sob o comando do implacável General Ross, que pretendia destruí-lo por ele ser considerado uma criatura extremamente perigosa e uma grande ameaça ao mundo. O Hulk voltava a ser uma pessoa normal quando se acalmava ou adormecia, cessando os efeitos da radiação gama, mas só até ele se irritar novamente. Em sua forma humana, o Dr. Banner namorava a cientista Betty Ross, filha do General Ross, embora o romance entre os dois fosse constantemente atormentado pelo pai da garota. Quando transformado no Incrível Hulk, as duas únicas pessoas com quem o monstro interagia calmamente eram Betty e Ricardinho, que se tornou o seu melhor amigo e vivia correndo atrás de uma cura para a sua mutação, sentindo-se culpado pelo drama do Dr. Banner. Os principais vilões eram o Líder (um perverso cientista que também tivera seu corpo contaminado por Radiação Gama, mas, ao oposto do Hulk, teve a sua inteligência superdesenvolvida ao invés da força, embora também tivesse a pele verde) e um horrendo monstro criado pelo Líder, chamado Abominável, que era tão forte quanto o Hulk.



PODEROSO THOR, O (Mighty Thor, The)

       Thor era um poderoso deus nórdico, habitante de um reino situado no extremo norte da Noruega conhecido como Asgard (lar dos imortais asgardianos), filho do deus Odin (soberano dos deuses de Asgard), e possuía um martelo encantado chamado Mjolnir, que lhe dava o poder de voar, de controlar todos os elementos da natureza e de viajar através das dimensões. Asgard e a Terra (chamada pelos asgardianos de Midgard) eram conectadas por uma enorme e belíssima ponte colorida chamada "Ponte do Arco-Íris". Na Terra, Thor vivia sob a identidade secreta de um médico manco chamado Dr. Donald Blake, que trabalhava em um hospital disfarçado como um ser humano normal, mas sempre que Blake batia sua bengala no chão, a bengala se transformava em seu martelo e ele próprio no poderoso Thor, tornando-se um homem incrivelmente forte, super-resistente a qualquer tipo de ataque e com longos cabelos loiros. Enquanto estava na Terra, sua maior fraqueza era a de não poder ficar mais de um minuto separado do seu martelo, porque se isso acontecesse, ele voltaria a ser um humano normal. As aventuras do poderoso Thor podiam se passar em Asgard ou na Terra, e seus piores inimigos eram seu meio-irmão maléfico Loki (filho adotivo de Odin, era um perverso feiticeiro que invejava e odiava Thor por ele ser o legítimo herdeiro do trono de Asgard) e uma bela, porém maléfica feiticeira chamada Encantadora (Encantor, nos quadrinhos), que andava na companhia de um brutamontes chamado Executor e a dupla perseguia Thor tanto em Asgard quanto na Terra. Thor era apaixonado por uma jovem enfermeira humana chamada Jane Foster, que trabalhava como sua assistente no hospital, mas o romance entre os dois não era aprovado por Odin, que achava inadmissível o fato de seu filho amar uma mortal, e a garota era uma vítima constante dos inimigos de Thor quando eles queriam atraí-lo para alguma armadilha. Além dos asgardianos perversos, Thor tinha outros inimigos na Terra, como o Homem-Absorvente, o Gárgula Cinzento e uma estranha civilização originária do centro do planeta, conhecida como Os Homens-Lava.


       Foram produzidas 13 diferentes aventuras para cada herói, sendo que cada segmento teve um total de 39 episódios produzidos, totalizando 39 shows. No Brasil, o show estreou pela TV Bandeirantes em 1967 (junto com o desenho "Super Robin Hood"), sob o patrocínio dos postos de gasolina Shell, e a dublagem em português também ficou por conta do estúdio carioca Riosom, outro belíssimo trabalho cuja narração também foi realizada pelo locutor esportivo Leo Batista. Apesar da animação tão simples, o show fez um sucesso estrondoso tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil, principalmente pela memorável dublagem repleta de gírias características dos anos 1960 e das inesquecíveis versões em português que foram feitas para cada canção, tendo sido lançado na época até um disco de vinil com todas as canções que eram cantadas no show. Outra curiosidade era que, na mesma época em que o show estreou no Brasil, foram lançadas as primeiras revistas em quadrinhos dos Super Heróis Marvel em nosso país, publicadas pela Editora Ebal, e os funcionários dos postos de gasolina Shell costumavam fornecer como brinde para seus clientes o "número zero" de cada revista, que vinham com o título "Super Heróis Shell". Após sua exibição pela TV Bandeirantes, o show foi exibido na década de 1970 pela TV Tupi, dentro do programa do Capitão Aza, ainda com a dublagem clássica. Mais tarde, nos Estados Unidos, todas as aventuras dos cinco super-heróis foram editadas como episódios longos de 18 minutos, e novas cópias em cores dessa nova versão chegaram ao Brasil no começo da década de 1980, sendo reprisadas pela Rede Globo com uma nova dublagem feita pelo estúdio Herbert Richers, no programa infantil Balão Mágico.

1 comentários:

Edélvio Coêlho Lindoso disse...

Quando faço uma pergunta concisa, me vem uma resposta espichada e completamente fora do foco. Quero os heróis da guerra até 1945 (Cap.Marvel, Cap. América, Super-Homem, Homem-Morcego, Homem submarino, Tocha-Humana). Dê-me o desenho de cada um. Não havia uma revista com o nome de Gibi. Havia O Globo e o Guri. Dos anos 60, nada me interessa.Façam um octogenário feiz. Obrigado

Postar um comentário

 
Copyright 2011 @ Blog do Ranger Sombra!
Design by Wordpress Manual | Bloggerized by Free Blogger Template and Blog Teacher | Powered by Blogger