domingo, 5 de maio de 2013

Mílton, o Monstro


        Produzido em 1965 pelo estúdio "Hal Seeger Productions" (também responsável pelo desenho "Batfino"), "The Milton the Monster Show" (Mílton, o Monstro) tinha como protagonista um simpático monstro parecido com o monstro Frankenstein, mas que tinha um coração puro e generoso e era incapaz de ferir uma mosca.


aqui vemos Mílton, vestindo um terno elegante na companhia de seu criador, o cientista maluco Professor Weirdo (de rosa) com seu narigudo ajudante Conde Kook.

        A história começa no laboratório do castelo de um cientista louco chamado Professor Weirdo, quando ele e seu ajudante Conde Kook estão preparando a criação de um novo monstro, misturando os mais esquisitos ingredientes dentro de um velho caixão; quando a criatura já está quase pronta, Weirdo mistura uma espécie de "poção da bondade" no meio dos ingredientes para conseguir manter o monstro sob seu controle, mas acaba exagerando na dose e acidentalmente despeja o vidro inteiro, acabando por criar um monstro horroroso, porém totalmente inofensivo e com um temperamento extremamente dócil, a quem eles passam a chamar de Mílton.


aqui vemos os monstros Jeebie e Heebie, os "irmãos" de Mílton

        Mílton tinha a mentalidade de uma criança, adorava brincar com seus brinquedinhos e enxergava no Professor Weirdo a figura de um pai, tendo como companheiros um monstro peludo e de um olho só chamado Jeebie e um esqueleto ambulante chamado Heebie, que usava uma túnica, uma peruca e uma cartola, ambos também criados pelo Professor Weirdo e, portanto, "irmãos de criação" de Mílton.


aqui vemos Mílton soltando a característica "fumacinha" de sua cabeça

        O enredo girava em torno das trapalhadas de Mílton e do próprio Professor Weirdo, que tentava a todo custo esconder suas bizarras criaturas do mundo e se passar por um cientista normal e respeitável, mas Mílton sempre o metia nas mais variadas encrencas com seu jeito inocente e trapalhão; sempre que ficava agitado ou com medo, Mílton soltava de sua cabeça uma nuvem de fumaça, o que era sua principal característica. O show exibia outros cinco desenhos como segmentos: O Mosco Heróico (Fearless Fly), Flukey Luke, Muggy Doo, Stuffy Durma e Penny Penguin.


aqui vemos o valente Mosco Heróico

        O Mosco Heróico era uma mosquinha aparentemente comum, que morava dentro de uma caixinha de fósforos e não enxergava muito bem, por isso andava com o auxílio de uma bengala, mas quando ele colocava seu par de óculos mágicos, transformava-se em uma mosca super forte e superveloz, atuando como um super-herói no combate ao crime, e suas aventuras tinham uma leve semelhança com as da Formiga Atômica da Hanna Barbera.


aqui vemos o cowboy Flukey Luke montado em seu cavalo diante de seu companheiro indígena Pena Pequena; o personagem foi criado como uma sátira do personagem das histórias em quadrinho Lucky Luke


Muggy Doo era uma raposa malandra que adorava levar vantagem em cima dos outros...


...à esquerda vemos o atrapalhado andarilho Stuffy Durma, que herda uma luxuosa mansão e uma verdadeira fortuna, mas se recusa a abandonar sua vida de vagabundo pelas ruas e por isso é constantemente perseguido pelo seu esnobe mordomo (á direita), que esforça-se ao máximo para tentar fazer de seu novo amo um verdadeiro lorde...


...e finalmente, aqui vemos a pequena pinguinzinha Penny, travessa e sapeca por natureza, que vivia dando trabalho para seu pai

        O show teve duas temporadas: na primeira, cada show exibia primeiro um episódio do "Mosco Heróico", o desenho do meio alternava entre "Flukey Luke", "Muggy Doo", "Stuffy Durma" e "Penny Penguin" (os desenhos eram exibidos "de surpresa" e nunca se sabia qual deles seria exibido) e por último vinha o episódio de "Mílton, o Monstro", que era o ápice do show; na segunda temporada, cada show passou a exibir apenas um episódio do "Mosco Heróico" entre dois de "Mílton, o Monstro", no antigo formato "sanduíche", e os outros desenhos não foram mais exibidos. No Brasil, o desenho estreou pela TV Tupi ainda na década de 60 e depois se mudou para a TV Record, que exibiu o desenho pela última vez até por volta de 1980; a dublagem em português ficou por conta do estúdio carioca Dublasom Guanabara.

1 comentários:

roberto ochoa disse...

Não encontro a versão da abertura em português. Queria para mostrar para meu filho de 6 anos.

Postar um comentário

 
Copyright 2011 @ Blog do Ranger Sombra!
Design by Wordpress Manual | Bloggerized by Free Blogger Template and Blog Teacher | Powered by Blogger