domingo, 24 de novembro de 2013

As Prisioneiras


As Prisioneiras (Prisoner) é uma série australiana ambientada no “Wentworth Detention Centre”, uma prisão feminina ficcional. Nos Estados Unidos e Reino Unido foi veiculada como "Prisoner: Cell Block H” e no Canadá como “Caged Women”. A série foi produzida pela Reg Grundy Organisation, Austrália, e exibida na rede Network Ten, num total de 692 episódios, de 27 de fevereiro de 1979 a 11 de dezembro de 1986.

Inicialmente concebida como uma minissérie de 16 episódios, as histórias se concentravam principalmente nas vidas das prisioneiras e, em menor grau, nos policiais e outros funcionários da prisão. Quando os primeiros episódios foram levados ao ar, tiveram uma boa recepção e percebeu-se que o espetáculo poderia ser modificado para uma série e, como tal, as histórias iniciais foram desenvolvidas e ampliadas; novas tramas e personagens introduzidos.


A introdução dos expectadores ao mundo do Wentworth Detention Centre envolveu a chegada de duas novas prisioneiras, Karen Travers (Peta Toppano) e Lynn Warner (Kerry Armstrong), mais tarde conhecida como "Wonky Warner" (ou apenas "Wonk", literalmente "defeituosa, deformada") apelido que recebeu de Beatrice Smith (Val Lehman). Travers foi condenada pelo assassinato de seu marido, enquanto Warner alegava inocência da condenação que sofreu pelo rapto e assassinato de uma criança. As duas são enviadas à ala de segurança máxima da prisão (Bloco H) e ficam horrorizadas com o novo ambiente. Karen encontra um namorado do passado, o médico da prisão Dr. Greg Miller (Barry Quin) e é assediada sexualmente pela colega de cela, Franky Doyle (Carol Burns). Lynn é desprezada pelas outras prisioneiras por conta do seu crime (os encarcerados são conhecidos por sua intolerância com prisioneiros que cometem crimes contra as crianças) e é aterrorizada pela líder da prisão, a auto-intitulada “Rainha” Bea Smith (Val Lehman), que “acidentalmente” queima a mão de Lynn na prensa a vapor da lavandeira em uma das cenas mais emblemáticas da série.



Os primeiros episódios são um forte cocktail de violência e caos, envolvendo a punição de Lynn Warner, uma prisioneira se enforcando em sua cela, paixão lésbica não correspondida, uma facada fatal e uma seqüência flashback inspirada em Psicose (Psycho, 1960), de Alfred Hitchcock, na qual Karen Travers esfaqueia o marido abusivo até a morte no chuveiro. O primeiro grande arco de estórias na série é a guerra de territórios pelo status de líder entre Bea Smith e Franky Doyle, culminando em um motim em que Meg Jackson é mantida como refém, e seu marido, o psiquiatra da prisão Bill Jackson (Don Barker ), é morto a facadas pela detenta Chrissie Latham (Amanda Muggleton).

Veiculada no Brasil, pelo Sbt nos domingos à noite "A série As Prisioneiras não foi exibida até o último episódio, o que gerou protestos por parte dos telespectadores." (Wikipédia) "Segundo informações, haveria pelo menos no passado, uma certa chantagem das produtoras: alugavam às Tvs apenas uma parte dos episódios ou os que iam sendo produzidos até certo ponto. Depois, para continuar, pediam valores muito altos. Silvio Santos teve esse problema com um seriado tipo novela (com continuidade), que era em "tape", muito bem feito, chamado "As Prisioneiras". Apesar de australiano, era muito bem elaborado, com bons artistas desconhecidos. Depois de certos capitulos, a produtora teria aumentado consideravelmente o preço e o SBT não aceitou." (PauloSroder, via Portal BSD)

.:: PERSONAGENS ::.



Lynn Warner (episódio 1-44)
Presa no primeiro episódio por enterrar uma criança viva, enquanto trabalhava como babá. Na verdade, ela é inocente e a verdadeir culpada é a seu patroa, a Sra. Bentley. Após o agito da prisioneira Helen Masters, seu caso foi reaberto e ela é libertada. Vai morar com seus pais no rancho, mas foge de lá com Doug, também um ex-presidiário. Doug decide roubar uma joalheria e convence Lynn a ajudá-lo. O assalto dá errado, Doug morre, Lynn perde seu bebê e volta para uma segunda temporada em Wentworth, agora por um crime que realmente cometeu. Após cumprir sua pena, Lynn é solta novamente. Aparece pela última vez no episódio 44, e ao que tudo indica, voltou a viver com seus pais.



Karen Travers (episódio 1-80)
Chega em Wentworth no primeiro episódio, junto com Lynn Warner. Professora de classe média, esfaqueou até à morte seu marido. Franky Doyle se apaixona por ela, mas ela a rejeita, contudo tenta ensinar Doyle a aprender a ler. Greg Miller, uma antiga paixão, é o médico da prisão e tenta convencê-la a se aprimorar. Inicialmente, Karen oferece poucas defesas para suas ações (que a levaram a uma pena de prisão perpétua), só mais tarde é que se descobre que além do abuso físico e mental, ela se recusou a informar que tinha acabado de voltar do aborto que seu marido a obrigara a fazer e encontrou-o na cama com outra mulher, o que acabou por reduzir sua pena para dois anos. Finalmente ela entra na universidade no dia de sua liberação. Posta em liberdade condicional, fica com uma amiga de sua mãe, uma advogada. Reata seu romance com Greg. É vista pela última vez no episódio 80, quando ela e Greg fazem planos de se mudar e casarem-se.


Ficha técnica

Título original: Prisoner
Produção: 27/02/1979~11/12/1986
Episódios: 692
Produtora: Reg Grundy Organisation
Emissora no Brasil: TVS / Sbt

Fontes:
http://www.wwwentworth.co.uk/C21.htm#22
http://www.wwwentworth.co.uk/C18.htm#787
http://www.wwwentworth.co.uk/epis001.htm
http://www.wwwentworth.co.uk/corecast.htm#1
http://www.wwwentworth.co.uk/actindex.htm
Prisoner Cell Block H: Wentworth Gallery (fotos)
Wikipédia - BR: TV Corcovado
Wikipédia - EN: Prisoner (TV Series)
Wikipédia - EN: Prisoner Characters
PauloSroder, via Portal BSD
Petatoppano.com: Karen

8 comentários:

Andre Luiz Pereira Nunes disse...

Sou André Luiz JakShat.

Andre Luiz Pereira Nunes disse...

Me lembro bem dessa série. Foi veiculada na TVS, em 1982, e reprisada na extinta TV Corcovado, hoje CNT, do RJ no final dos anos 80. Em ambas as vezes não foram exibidos todos os episódios. O Sbt lançou um LP com as trilhas sonoras da Série em 1982, facilmente encontrado no Mercado Livre.

Mauro Aparecido disse...

O compacto simples tinha quantro musicas linda uma delas era de john denver tenho muitas saudades desse seriado.

Antonio F S disse...

Essa série era extremamente boa. A música tema entrava 'You used to send me roses...'.
Lembro como se fosse hoje.
E o vexame do SBT que, sem o menor pudor, simplesmente parou de exibir a série (por razões acima citadas).
A última cena que apareceu no SBT tinha a bela diretora do presídio, Erika, sendo baleada à noite, quando saía da penitenciária!

Antonio F S disse...

Andre, eu assistia regularmente o seriado. O último capítulo que o canal do Silvio Santos levou ao ar foi o de número 82, no qual a diretora do presídio, Erica, foi baleada enquanto saia da prisão, após mais um dia de trabalho! Você saberia a data exata?

James Mota Das Neves disse...

A musica de abertura era linda ❤

Anônimo disse...

Eu e minha mãe adoravamos compravam os uma cx de bombom e dividiamos enquanto assistia e tinha na TVs a sessão premiada onde Augusto Liberato(GuGu) sortiava prefixos de tel para pessoa responder a palavra chave é ganhar prêmios... Época boa demais era criança e sinto muitas sdds!!!

Nasser Derzi Bou Khezam disse...

Eu assistia essa série quando passava na Televisão Tibagi Canal 11 de Apucarana - Paraná!!!.

Postar um comentário

 
Copyright 2011 @ Blog do Ranger Sombra!
Design by Wordpress Manual | Bloggerized by Free Blogger Template and Blog Teacher | Powered by Blogger